top of page
Logo (Transparente).png

Ame-se!

No início, você era apenas uma das milhares de possibilidades que poderiam ocorrer, e então, aconteceu, você nasceu. Se tornou então uma criatura ímpar nesse mundo, pois jamais existiu alguém igual a você, e após sua partida, jamais existirá alguém idêntico a você por aqui.

A partir desse ponto é possível perceber que já teríamos um ótimo motivo, quase que óbvio, para nos amar. Mas mesmo assim nos entregamos às invejas e comparações. Buscamos nos igualar aos outros, desejando o que eles têm ou são, nos fazendo esquecer totalmente de quem somos e de onde viemos, dedicando-nos literalmente a “imitar” o que os outros fazem, cometendo então um verdadeiro suicídio existencial, onde abdica-se da própria vida para viver a do outro.

Qual o problema em ter um carro antigo, em ser gordinho, rico, pobre, empresário, estudante? Qual o problema? Parte do principio de se amar é sem duvida se aceitar. Não importa o que dizem ou pensam sobre você, não importam quais são os “padrões”, se aceite, seja fisicamente, pessoalmente ou profissionalmente. Ame-se e aceite-se do jeito que você é.

Aprenda sobre si, e quando possível for, busque se desenvolver, se tornando então o melhor que puder ser, partindo sempre de uma aceitação prévia, pois só assim o desenvolvimento será prazeroso e trará resultados verdadeiramente valorosos.

A título de comprovação, cito a história de um jovem americano que perdeu as duas pernas em um acidente automobilístico. Segundo ele, nos primeiros anos ficou totalmente aborrecido com a vida, reclamava de tudo e nada fazia para mudar a situação, acreditava que Deus o havia castigado. Com o passar do tempo, verificou que a sua vida estava passando e suas lamentações não estavam ajudando em nada, eram apenas perda de tempo. A partir daí resolveu então aceitar sua vida do jeito que esta se apresentava, passando a se amar e a se desenvolver. Voltou aos estudos e descobriu uma nova vocação, a oratória. Depois de algumas décadas de trabalho, foi reconhecido como um dos mais influentes palestrantes dos Estados Unidos da América.

Baseado nesse singelo exemplo, vale salientar que só temos uma vida para viver. Assim sendo, devemos amá-la e aceitá-la do jeito que ela se apresenta a nós, pois não haverá outra para isso. E por mais que ilustremos que esta não é a nossa única vida, seria muita estupidez de nossa parte jogar uma vida inteira fora simplesmente porque algumas coisas não foram como gostaríamos que fossem. Portanto, não desista de sua vida, você é único neste mundo, aproveite-a da forma que está lançada. Seja você mesmo, ame-se com todas as suas falhas e limitações, e se puder mudar, mude, se não puder, apenas ame-se.

Se você gostou deste conteúdo, clique no link e se inscreva para receber nossos conteúdos exclusivos.

bottom of page